Área de Acesso Reservado

Login inválido.
Password inválida.
×

Weblevel

Blog Weblevel

15 Nov 18


A publicidade no Facebook e Instagram

O Facebook com milhar de milhões de utilizadores, torna-se uma plataforma bastante apetecível para cerca de 3 milhões de empresas que por lá anunciam.

O Facebook Ads são anúncios publicitários, exibidos dentro da própria rede social. É rastreado o comportamento do utilizador, de forma a ser possível estimar as suas preferências de consumo, ajudando, desta forma, as empresas anunciantes a alcançar objectivos como: tráfego e conversões; leads e vendas; autoridade na web; downloads de um aplicativo; visitas à sua loja física ou evento.

Mas como alcançar estes objectivos? De uma forma geral, através de:

  1. Geração de tráfego e conversões: podem ser feitos essencialmente através de anúncios simples ou de anúncios de publicação de página. O 1º é o anúncio mais simples e barato, não exibido na versão móvel e com taxa de cliques baixa. O 2º é um anúncio da empresa, onde é possível colocar um link para o seu site, publicação ou landing page. Normalmente, aparece no feed de notícias ou barra lateral.

 

  1. Geração de leads e vendas: através de carrossel (imagens deslizantes exibidas na versão móvel); anúncio dinâmico, utilizando rastreamento é possível saber quais as preferências dos utilizadores que mais navegam pelo seu site; com o lead Ads criando-se fomulários de conversão directamente no anúncio e desta forma, os leads são gerados em poucos cliques, sem sair do Facebook; Canvas, um anúncio interactivo, direccionado exclusivamente para dispositivos móveis, sem inserção de links.

 

  1. Geração de autoridade: através de anúncio de gosto na página; foto; vídeo ou anúncio de texto no Facebook.

 

  1. Download de aplicativos: anúncio de instalação num dispositivo móvel ou num desktop.

 

  1. Atracção de visitantes para a sua loja ou evento: anúncio de evento ou a própria pessoa patrocinar um evento no Facebook, ou anúncio de oferta, através de botões CTA.

 

As métricas e as estratégias são feitas com  base em mecanismos internos do Analytics. As mais relevantes são:

Impressões: número de vezes que o anúncio foi exibido.

CPM (Custo por mil  impressões):

Frequência: número de vezes que um utilizador específico visualizou o anúncio.

Gastos: quanto a empresa gastou a exibir os seus anúncios ao longo do tempo.

Click-through Rate (CTR): percentagem de pessoas que visualizam e clicam no link do anúncio.

Cliques no link: número absoluto de pessoas que visualizaram e clicaram nos links do anúncio.

Leads: número de pessoas que se tornaram potenciais clientes através do anúncio (exemplo: através da completação de um formulário de contacto após clicarem no anúncio).

Custo por lead: baseado nos gastos do anúncio, há o cálculo de quanto cada conversão tem custado.

É possível fazer uma campanha no Facebook Ads e exibi-la no Instagram e testar as conversões vindas daí.

As mesmas dicas escritas acima, valem para o Instagram Ads. Utilização das segmentações e público personalizado, permite testar as métricas e resultados. No caso do Instagram vale a pena sublinhar o facto da importância de uma boa fotografia ou imagem, porque é uma rede social que vive da imagem.

Fonte: Facebook.

 

Contacte-nos se tem dúvidas sobre como expandir o seu negócio no Facebook Ads.

Estamos ao seu dispor via e-mail comercial@weblevel.pt ou, se preferir, telefonicamente (+351) 22 938 42 18.


13 Nov 18


Web Summit – O balanço

Depois de 4 dias repletos de uma intensa vivença tecnológica, fazemos o balanço da Web Summit, terminada no passado dia 8 de Novembro, cuja audiência rondou as 70 mil pessoas.

 

Desde a edição do ano passado, muita coisa aconteceu, mostrando o dinamismo do sector tecnológico. Em 2017, estavam em voga as criptomoedas, a inteligência artificial ou os robôs, no entanto, durante este ano já houve o escândalo da Cambridge Analytica, o ataque ao Facebook e ao Google + e o mundo mudou.

Todavia, há, ainda, um largo caminho a percorrer em termos de desenvolvimento tecnológico e a prova disso são as centenas de ideias, apresentadas nesta última cimeira tecnológica, à procura de investimento e, desta forma, ganharem notoriedade e rentabilidade. Entusiasmo e motivação, foi aquilo que mais se respirou.

Desde António Guterres, passando por Tim Senders-Lee, foram muitos os pontos altos, nesta edição de 2018, da Web Summit.

Contudo, aquilo que mais se debateu na Web Summit, foram os desafios que o desenvolvimento tecnológico apresenta, ao invés das potencialidades. A ideia que ficou é a de ser necessário “ter mão” na tecnologia, não a travando, mas assegurando algum controlo.

Há pedidos de regulação às redes sociais ou mesmo a criação de um novo contrato, uma vez que há uso indevido das informações pessoais dos utilizadores para destabilizar eleições, minar as democracias ou criar notícias falsas.

Numa apresentação que atraiu o maior número de pessoas, o antigo director de pesquisa da Cambridge Analytica, Christopher Wylie, falou sobre a “colonização das nossas sociedades feita pelas grandes tecnológicas”.

A maior cimeira mundial de tecnologia, terminou com o apelo do Presidente da República – Marcelo Rebelo de Sousa – a mencionar que “ o digital é sobre liberdade, diálogo e tolerância. O desafio é usar a tecnologia para a paz, para a tolerância. Essa é a mudança”.

No próximo ano haverá mais!

Fonte: Imprensa Diária.


6 Nov 18


A publicidade no Google

Nos últimos anos, com o crescente número de utilizadores da Internet, as empresas apostaram fortemente em anúncios na web. Google, Facebook e/ou Instagram, registaram um aumento exponencial destes, uma vez que esta, é uma óptima forma de acelerar o crescimento da sua empresa e, igualmente, gerar leads.

 

O Google Ads é a plataforma de anúncios do Google e sua principal fonte de receita. Lançada no ano 2000, desde então que lidera o mercado. Este serviço permite às empresas pagarem ao Google para se destacarem na Internet para uma audiência relacionada com o seu negócio. O próprio anunciante desenvolve os seus anúncios e decide onde exibi-los.

Há quatro formas principais de anúncios:

  • Anúncios na rede de pesquisa: são exibidos nos resultados de pesquisa para determinadas palavras-chave. Destacam-se com a legenda “Anúncio” que indica que é link patrocinado. Útil para alcançar pessoas que procuram algo específico. A vantagem é que o anunciante só paga quando a pessoa clica no link, oferecendo assim, uma boa relação custo vs benefício.
  • Anúncios na rede de display: são exibidos em websites, páginas de notícias e blogues (todas juntas, formam a rede de display do Google), alcançando cerca de 90% dos utilizadores da Internet. Os anúncios display possuem opções especiais para segmentação, como por exemplo: palavras-chave, informação demográfica e remarketing. As várias opções de anúncio incluem:
    • Banner: imagens, elementos interactivos, animações, layouts personalizados, entre outros;
    • Texto: anúncios em formato “caixa de texto”  com título, descrição, nome e url da empresa;
    • Gmail: anúncios personalizados no Gmail e visualizados na caixa de entrada das pessoas;
    • Aplicativo: aparecem especificamente em aplicativos para dispositivos móveis.
  • Anúncios no YouTube: aparecem no ínicio ou final nos vídeos, sendo possível seleccionar o público alvo, com base na idade, género, local, interesses ou outros. O pagamento só é realizado quando as pessoas interagem com a campanha.
  • Anúncios de aplicativos: Focados para quem possui aplicativos e quer aumentar o alcance. A promoção pode ser feita para usuários de iOS ou Android.Mas como funcionam os anúncios a publicar no Google? A posição do anúncio na página de resultados é definida pela equação:

    Clasificação do anúncio = CPC máximo x índice de qualidade.

    O Google dá vantagem a anúncios com conteúdo que apresente uma relação estreita com a busca realizada, dificultando as empresas que exibam anúncios não resultantes de pesquisa em sectores não relacionados com o seu ramo de actividade.

    Desta forma, é importante analisar aquilo que melhor se adapta ao seu negócio e definir a melhor estratégia publicitária. É aconselhável realizar sempre testes (investindo pouco) antes do início de uma campanha e perceber qual o anúncio que melhor funciona e perceber qual o seu público alvo, de forma a ir afinando a potencial audiência do seu negócio.

    Fonte: Google.

     

     

    Se precisar de ajuda na elaboração de anúncios para publicação no Google Ads, contacte-nos via e-mail comercial@weblevel.pt ou, se preferir, telefonicamente (+351) 22 938 42 18.


5 Nov 18


Web Summit: “a maior e melhor edição”

Começa hoje mais uma edição da Web Summit, em Lisboa. Até ao dia 8 de Novembro, são previstas cerca de 70 mil pessoas, na FIL, neste que é o maior evento de tecnologia do mundo.

De acordo com a organização, em comunicado à Agência Lusa, “estamos entusiasmados com a terceira edição em Lisboa e esperamos receber mais de 70 mil participantes oriundos de 170 países”.

Nos oradores deste ano, são de esperar personalidades como Tony Blair (antigo primeiro-ministro Britânico) Maisie Williams (actriz de A Guerra dos Tronos), Devin Wenig (presidente executivo do eBay), Mark Schneider (presidente executivo da Nestlé), Alexander Wang (designer de moda) e Brad Smith (presidente da Microsoft Corporation), entre outros. No grupo de oradores Portugueses, são de destacar António Guterres, Carlos Moedas, António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa. Desta forma, serão abordados assuntos diferenciados como moda, ambiente, desporto ou política.

Este ano, haverão 3 novos palcos: o Deep Tech, onde se abordarão os impactos das tecnologias como a computação e a nanotecnologia na indústria e vida quotidiana; o palco UnBoxed, onde críticos de tecnologia analisarão produtos electrónicos; e o palco CryptoConf centrada em assuntos sobre moedas virtuais.

Paralelamente à cimeira e como tem sido habitual, irão acontecer outras conferências dedicadas a convidados da área, como: a Mozilla, Allianz, Vodafone, Lamborghini e outros.

No fim de semana passado decorreu, na Ericeira, a Surf Summit, onde oradores, convidados e investidores passaram 2 dias em actividades ao ar livre. Ainda nos dias da cimeira e após horário dos “trabalhos” haverão as acções nocturnas, Night Summit, no Lx Factory e as festas de finais de dia, Sunset Summit, no Pavilhão de Portugal.

No início de Outubro, foi divulgado que a WebSummit ficaria por Lisboa até 2028, mediante contrapartidas anuais de 11 milhões de euros e a expansão da FIL de forma faseada. Nascida na Irlanda em 2010, mudou-se para Lisboa em 2016, impactando directamente a economia local, promovendo o nome de Portugal no estrangeiro, e a capacidade que este tem de organizar cimeiras à escala Global.

 

A Weblevel está na Web Summit a participar neste grande evento tecnológico. Conheça todos os serviços tecnológicos que temos para lhe apresentar, com a certeza de que temos sempre as melhores soluções para lhe oferecer.

 

Fonte: Imprensa diária.


2 Nov 18


Microsoft vai descontinuar o Skype Classic, em Novembro

A Microsoft descontinuou a versão 7 (Classic) do Skype a partir do dia de ontem, primeiramente nos computadores e irá descontinuar, a 15 de Novembro, as versões para smartphones e tablets.

 

Esta acção de descontinuação estava prevista para Setembro deste ano, após o lançamento do Skype 8, em Julho, contudo, acontecerá apenas no presente mês, após muitos utilizadores se indignarem com algumas funcionalidades modificadas e simplificadas.

O Skype 8 apresentava um novo design e novos recursos baseados no Snapchat e nos Stories do Instagram e Facebook, com a finalidade de atraír um público mais jovem, contudo o plano não deu certo.

Face às queixas apresentadas, a Microsoft decidiu adiar a transição definitiva por mais 2 meses, mencionando o facto de se mostrar disponível para trabalhar na melhoria das funcionalidades sugeridas pelos utilizadores.

A aplicação foi actualizada com a possibilidade de gravar chamadas e encontra-se em fase de testes a possibilidade de pesquisar tópicos nas conversações. No futuro, o Skype permitirá adicionar números de telefone aos contactos existentes, controlar o status de disponibilidade, entre muitas outras novas funcionalidades, levando assim, ao encerramento da versão clássica.

Fonte: Imprensa diária.


Microsoft will discontinue Skype Classic in November

 

Microsoft discontinued Skype’s version 7 (Classic) since yesterday, primarily on computers and will discontinue, on November 15, the versions for smartphones and tablets .

 

This discontinuation action was scheduled for September this year after the launch of Skype 8 in July, however, it will happen only in November, after many users were indignant with some features modified and simplified.

Skype 8 was presented with a new design and new features based on Snapchat and Instagram and Facebook Stories to appeal to a younger audience, but the plan did not work out.

In response to the complaints, Microsoft decided to postpone the definitive transition for another 2 months, mentioning that it is available to work on improving the features suggested by users.

The application has been updated with the possibility of recording calls and the also the searching for topics in the conversations is being tested. In the future, Skype will allow adding phone numbers to existing contacts, controlling availability status, among many other new features, leading to the closure of the classic version.

Source: Diary press.


Older Posts »

Solicite um contato comercial Agendar uma reunião

Agende uma reunião com a nossa área comercial

Nome inválido.
Email inválido.
Telefone inválido.
×